Transição Capilar: Preconceito e Aceitação

Quem, das cacheadas e crespas nunca sofreu bullying na vida por conta dos seus cabelos? É o uó né, gente?, mas aconteceu muito (em época de escola, então, como as meninas sofreram…) e infelizmente ainda acontece. Estamos avançando, mas ainda há um longo caminho a percorrer. Então, muitas vezes, por conta desse bullying, um número gigante de mulheres que têm esse tipo de cabelo vem, há anos, recorrendo aos (tantos) métodos disponíveis de alisamento.

 Mas, depois de tanta escova progressiva, para muitas mulheres (graças às deusas, cada vez mais empoderadas, né, amores?) chega aquela hora do ‘BASTAAA! QUERO OS MEUS CABELOS NATURAIS DE VOLTA!’ E aí, o que acontece? Pois é: bullying de novo! ‘Você não arruma mais o seu cabelo?’ ‘Perdeu o pente, é?’ ‘Acabou de acordar?’ Gente mais sem noção, francamente… tsc tsc tsc. Um conselho, querida amiga: não caia nessa! Se aceite, aceite seus amados (mas abandonados) cabelos naturais e vambora pra tal transição capilar.

 Lidar com duas texturas é difícil sim e o próprio nome já dá a dica de que o processo é uma mudança gradual do cabelo liso para o natural e isso acontece à base de muita paciência. Os cabelos cacheados e crespos têm características diferentes dos fios que são alisados e, quando a raiz começa a crescer, a briga entre as duas texturas costuma dar trabalho… Mas é possível sim voltar a ter os seus cabelos naturais! Afinal, você já deve ter notado que o número de pessoas com cabelo natural ao seu redor aumentou, né? A valorização dos cabelos naturais é uma realidade que está se espalhando entre mulheres do mundo todo e, no Brasil, não é diferente. Voltar a ter o cabelo natural é a mais contundente prova de que a autoaceitação está transformado a vida das mulheres em todo o planeta! Então, querida, aceite você também os seus cabelos como eles realmente são e seja F-E-L-I-Z! É fácil? Não, não é! Mas é possível e você se sentirá incrível, maravilhosa, uma diva, depois que passar pela transição.

 Pra te ajudar, reunimos aqui alguns modos de passar por esta fase e chegar/retomar o seu real cabelo. Para cada método, apontaremos suas vantagens e desvantagens. Escolha o seu e vai com tudo, gata! Depois conta aqui como foi a sua experiência!

 1 – NATURAL
Aqui, você deixa o cabelo como ele é, natural, sem babyliss ou chapinha. Uma opção é prender, usar faixas, arquinhos… O pulo do gato é pesquisar e aprender…
Vantagens: Você vai voltar a ‘conversar’ com o seu cabelo: vai se acostumar com o volume, com a falta de definição, com as duas (ou até mais) texturas, e essa ‘relação’ vai fazer com que tudo seja mais fácil.
Desvantagens: Sim, ele pode parecer feio ou bagunçado. Por isso, durante o processo, invista em penteados e acessórios e a maquiagem pode ser uma grande ajuda, para quem gosta.

 2 – BABYLISS
Você pode passar pela transição fazendo babyliss. Dá um trabalhinho, mas o resultado é bem satisfatório.
Vantagens: Acostumar com o volume, igualar as texturas, não sofrer com a falta de definição e com os ‘bad hair days’.
Desvantagens: Assim como a chapinha, o babyliss frita os fios; então, você vai ter que redobrar o cronograma capilar e os cuidados especiais com os cabelos.

 3 – TEXTURIZAÇÕES
Há várias técnicas de texturização: dedoliss, coquinhos, com meia-calça, bobes, bigudinhos…
Vantagens: Acostumar com os cachos, com o possível volume e com a rotina de cuidados que você seguirá mais tarde.
Desvantagens: Gasto a mais com finalizadores, é um processo demorado e pode ser um pouco ilusório: o seu cacho não ficará ‘definidinho natural’ como quando você o texturiza.

 4 – TRANÇAS

Pode ser uma excelente opção neste momento. Há diversos tipos, entre eles a trança boxeadora, a escama de peixe, a tipo tiara e as tranças afro (nagô e ‘box braids’).
Vantagens: Estimula o crescimento do cabelo, é prático e muda o visual.
Desvantagens: Principalmente as artificiais (caso das ‘box braids’), esquentam bastante, pesam um pouco e apertam o couro cabeludo no início, aumentam a oleosidade do couro cabeludo e, se não tiver cuidado, podem danificar o cabelo.

 5 – CHAPINHA
Sim, ela pode ser uma opção!
Vantagens: Não estranhar seu cabelo durante as duas texturas.
Desvantagens: Deixar os fios fracos e quebradiços, não acostumar com o volume e com os cachos. Além disso, seus cachos podem demorar a se formar se você utilizá-la por muito tempo.

 6 – BC: O MAIS RADICAL
BC é a abreviação de ‘big chop’, termo em inglês que quer dizer, literalmente, ‘grande corte’. É uma atitude corajosa, mas há diversos cortes possíveis de acordo com o tamanho do cabelo, tipo de curvatura etc. Escolha um e arrisque!
Vantagens: A principal é que o tempo de transição capilar é menor com o ‘big chop’. Em vez de esperar longos meses (em alguns casos, anos) até ficar com os fios totalmente naturais, o corte vai ajudar a reduzir bastante esse tempo.
Desvantagens: O cabelo novo (ou ‘scab hair’) que cresce depois do corte costuma ser bem mais ressecado que os outros e sem definição alguma. Mas não se desespere! Invista na hidratação e vá aparando as pontas a cada três meses.

 Amiga, mas, acima de tudo, o importante é ser naturalmente você! <3

Recent Comments

  • Raissa luara n oliveira
    27 de março de 2019 - 08:12 · Responder

    Lua oliveira . sofri Bulling tentaram corta meus cabelos na escolar. Me bateram. Hj assumi o black e amo meus cabelos tenho 11 anos e meu black me ajudou a ser escolhida para fazer um filme . agradeço a minha mãe que não deixou eu ser vitima e sin lutar contra o Bulling.
    Hj faço hiphop circo e teatro

Leave a Comment